Autor
Contactos
Links
Espaço DMA
Os meus sites
Promoções, Silêncios, Desvirtuações
Terceiro Mundo em Notícias
Foi Você que Pediu um Bom Título?
YouTube
VÍDEOS EM DESTAQUE
Twitter
Facebook
Rádio BLIP
PODOMATIC DMPA
Manchete
Slideshare DMPA
Slideshows DMA
Torga em SMS
Centenário da República
Sítios dos meus alunos
Espaço A
Media Critics
Polémicas
Derrapagens
Da Condição de Jornalista
Educação para os Media
Fotografia
Fotojornalismo
Internet
Blogosfera
Televisão
Imprensa
Rádio
Agências Noticiosas
Design Gráfico
Publicidade
Público & Privado
Leituras
Revival
Vária
Recreio

 Inquérito









 Velvet Secret

Velvet Secret
Queima das Fitas, Coimbra, Maio 2007
Get flash player to play to this file



A 14.ª notícia de um telejornal ou como Manuela Ferreira Leite incorreu num deplorável erro
Ao contrário do que afirmou Manuela Ferreira Leite, a 14.ª notícia de um telejornal é vista, geralmente mais vista que a notícia de abertura ou as notícias da zona de abertura dos telejornais. Estudo inserto na tese de doutoramento* de nossa autoria, suportado por dados de audiência e de share dos telejornais fornecidos pela Marktest (5 em cinco minutos), prova que a audiência dos telejornais do prime time vai engrossando à medida que estes se aproximam do final.
É o “efeito alavanca” a funcionar, as audiências dos espaços informativos alavancadas pelo programa seguinte (programas de humor, telenovelas, etc.).
Em pdf reproduzimos excerto da tese de doutoramento onde esta temática é tratada.
Veja também a notícia da agência Lusa sobre as declarações da líder do PSD.

*“A AGENDA-MONTRA DE OUTRAS AGENDAS - Mimetismos e determinação da agenda noticiosa televisiva”, dissertação de Doutoramento em Ciências da Comunicação, especialização em Discurso dos Media, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, 2004.


Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008 | 07:58
Presidente do PSD admite dificuldade em passar a mensagem

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, admitiu quarta-feira, em Fátima, ter alguma dificuldade em passar a sua mensagem através dos meios de comunicação social, admitindo que esta é uma questão «a tomar em consideração».
«Esta denúncia que nós como oposição temos obrigação de fazer não é possível ser feita só com uma voz. Mesmo que a sala esteja cheia, não se transmite a nossa ideia só por se estar a falar para uma sala cheia» afirmou no colóquio «Portugal em crise! Que alternativa?», quando interpelada por um dos presentes sobre o que deve o PSD fazer para que os media vejam o partido de outra forma.
Citando o exemplo recente de uma acção do partido, a dirigente do PSD recordou que nesse dia essa foi a décima quarta notícia e teve quatro segundos na televisão.
«No momento da décima quarta notícia ninguém vê já a notícia. A décima quarta notícia não se vê em Telejornal e ainda por cima foi transmitida no momento exacto em que começou o jogo do Sporting», criticou.
Manuela Ferreira Leite sublinhou que «isto foi feito ao maior partido da oposição», acrescentando: «Com media assim é muito difícil transmitir-se a mensagem».
Para a dirigente, «a grande responsabilidade da comunicação social» passa por «transmitir diferentes ideias a todo o país e as pessoas que julguem».
«Não pode ser a comunicação social a seleccionar aquilo que transmite», defendeu.
Diário Digital / Lusa



Data: 2008-12-06

© 2005-2013 - Mediapolis - Design by Ectep