Autor
Contactos
Links
Espaço DMA
Os meus sites
Promoções, Silêncios, Desvirtuações
Terceiro Mundo em Notícias
Foi Você que Pediu um Bom Título?
YouTube
VÍDEOS EM DESTAQUE
Twitter
Facebook
Rádio BLIP
PODOMATIC DMPA
Manchete
Slideshare DMPA
Slideshows DMA
Torga em SMS
Centenário da República
Sítios dos meus alunos
Espaço A
Media Critics
Polémicas
Derrapagens
Da Condição de Jornalista
Educação para os Media
Fotografia
Fotojornalismo
Internet
Blogosfera
Televisão
Imprensa
Rádio
Agências Noticiosas
Design Gráfico
Publicidade
Público & Privado
Leituras
Revival
Vária
Recreio

 Inquérito









 Velvet Secret

Velvet Secret
Queima das Fitas, Coimbra, Maio 2007
Get flash player to play to this file


CRIAÇÃO DE UM UNIVERSO AUTO-REFERENCIAL PARA EFEITOS PROPAGANDÍSTICOS
A imagem que grande parte dos fazedores de televisão, jornalistas incluídos, dão do meio em que laboram, não aceita arguição e consequente exposição de fragilidades, por mais que as mesmas possam convocar a benevolência de espectadores e de críticos. Tal confissão beliscaria a aura da caixa que mudou o mundo, aura que permite à televisão manter-se no podium dos media, exibindo, para proveito próprio, o estatuto de Prima Dona. Do alto do seu trono de rainha do mundo mediático (na feliz expressão de Traquina), exibe imagem de marca de meio omnipotente, repele vigorosamente qualquer tentativa de imputação de falhas, quaisquer veleidades de desenho do mapa de eventuais debilidades. Para a mais comezinha das fragilidades, para o mais banal dos erros, para a mais inócua derrapagem, manda o livro de marca que se branda a velha mas nunca estafada desculpa Por motivos alheios à nossa vontade.
Ao contrário do que afirmou Manuela Ferreira Leite, a 14.ª notícia de um telejornal é vista, geralmente mais vista que a notícia de abertura ou as notícias da zona de abertura dos telejornais. Estudo inserto na tese de doutoramento* de nossa autoria, suportado por dados de audiência e de share dos telejornais fornecidos pela Marktest (5 em cinco minutos), prova que a audiência dos telejornais do prime time vai engrossando à medida que estes se aproximam do final.
É o “efeito alavanca” a funcionar, as audiências dos espaços informativos alavancadas pelo programa seguinte (programas de humor, telenovelas, etc.).
DINIS MANUEL ALVES NO «NATIVOS DIGITAIS», RTP2
Como reduzir uma notícia a uma pequena frase? Como cativar os leitores em pouco caracteres? Com um título.
Simples, eficazes, criativos e fiéis ao conteúdo da notícia. Assim devem ser os títulos dos jornais. A meio caminho entre as técnicas jornalística e publicitária.
O Nativos Digitais foi descobrir quem os faz e como. E quais os perigos escondidos da síntese. Com Dinis Manuel Alves (investigador), Jorge Fiel (JN), Manuel Carvalho (Público) e Manuel Tavares (JN).
Programa emitido pela RTP2 a 11.10.2011 e redifundido a 18.10.2011. Emissões também na RTPi, RTPi América, RTPi Ásia e RTP Mobile.
A este propósito, veja também o site promocional do livro “Foi Você que Pediu um Bom Título?”, da autoria de Dinis Manuel Alves.
© 2005-2013 - Mediapolis - Design by Ectep